Nioaque – Estado amplia repasses para reforma e ampliação da Unidade Mista de Saúde Aroldo Lima Couto

Intervenções vão possibilitar transformação da unidade em hospital de pequeno porte e implantação de maternidade no Município

O governo do Estado está repassando, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, recursos adicionais para a conclusão das obras de reforma e ampliação da Unidade Mista de Saúde Aroldo Lima Couto, de Nioaque. Fora,m somados mais de R$ 400 mil aos R$ 666.783,30 já destinados em 2020 para a obra, além da contrapartida municipal de R$ 286.548,24, totalizando um investimento de R$ 1.353.331,54.

Com esses recursos está sendo executada uma reforma de 871,54 metros quadrados e construída uma área de 176,42 metros quadrados. A reforma e ampliação da Unidade Mista vai possibilitar sua transformação em hospital de pequeno porte, medida considerada imprescindível dentro da proposta de regionalização da saúde em Mato Grosso do Sul.

“A unidade não consegue, hoje, absorver toda a demanda de saúde do município, que é localizado a 180 quilômetros da capital Campo Grande. Após a conclusão, a unidade terá melhorias significativas, como por exemplo, farmácia 24 horas e uma maternidade municipal, que já está em fase de conclusão”, explica o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende.

“Nossa meta é propiciar saúde pública de melhor qualidade por meio de parcerias com os prefeitos, pois sabemos que é nos municípios que o cidadão vive e é onde ele precisa ser atendido. E isso está inserido no processo de regionalização da saúde, determinação do governador Reinaldo Azambuja”, salienta o secretário.

Segundo o prefeito Valdir Couto Júnior, com a reforma e ampliação da unidade mista, os pacientes terão um atendimento de melhor qualidade, e os funcionários, condições de trabalho mais adequadas. “Pretendemos atender em cem por cento os usuários da rede municipal de saúde da área urbana e rural de Nioaque, lembrando que no município não existem clínicas particulares ou planos de saúde, ou seja, todos os munícipes são dependentes do Sistema Único de Saúde (SUS)”, explica.

O prefeito justifica a necessidade das melhorias lembrando que a saúde pública de Nioaque atende, além das famílias na área urbana, as dos quatro quilombolas, onze assentamentos e cinco aldeias indígenas. “Com a ampliação, o município terá como prioridade atender às famílias usuárias da rede municipal de saúde e região que necessitam de atendimento adequado”, complementa Valdir Júnior.

Maternidade

Após 12 anos, Nioaque voltará a ter maternidade municipal. Desde dezembro de 2009, não nascem bebês no município, após o fechamento do Hospital Apamin, porém com a implantação da maternidade, essa deficiência será suprida. “Nossa cidade conquista mais um importante investimento na saúde, voltada ao atendimento materno, uma área que que necessita da nossa máxima atenção por prestar serviços em um momento considerado tão sublime para qualquer mulher, que é o ato de ser mãe”, conclui o prefeito Valdir Couto Júnior.

Curta o  Jornal Maracaju Hoje no Facebook . Tem uma imagem, reportagem bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: [email protected] ou no Repórter Por Um Dia através do WhatsApp do Repórter Por Um  Dia JMH (67) 67984061043.  

 Acesse e curta nossas páginas:  

https://www.facebook.com/radiocidade104.3  

https://www.facebook.com/maracaju.hoje  

https://www.instagram.com/radiocidade104.3/  

https://www.instagram.com/maracaju.hoje/  

http://cidade104fm.com.br/