Parte1: Mato Grosso do Sul inspira cuidados maiores para o plantio da soja 2019/2020

O plantio de soja de 2019/2020 está inspirando mais cuidados por conta da falta de chuva que o estado vem enfrentando. Em Maracaju a realidade não é muito diferente, enquanto alguns produtores respiram aliviados por conseguirem terminar o plantio, outros sofrem por ainda não terminarem devido à falta de chuva na região.

O Jornal Maracaju Hoje foi a campo e entrevistou alguns produtores rurais.

Susi Azevedo- Gestora Administrativa do grupo Agroforte contou para a nossa equipe que ao finalizar o plantio do grupo na última terça-feira (05/11) pode respirar um pouco mais aliviada, no entanto ressaltou que esse é só o primeiro passo, “Começamos um árduo trabalho agora, finalizar o plantio foi apenas um passo e nós também nos preocupamos com todos os outros agricultores, porque sabemos da dificuldade enfrentada, fomos muito abençoados com chuvas nas nossas áreas e uma delas em especial quase acabou com nosso patrimônio de anos, na última chuva a tempestade veio com força e perdemos, graças a Deus apenas bens materiais, pois para nós nessa hora o que mais nos preocupa são as vidas dos nossos servidores que batalham dia após dia para que todo o grupo tenha um excelente resultado,” ressaltou Susi.

O grupo Agroforte planta hoje em duas áreas, uma que se localiza a 20 km da cidade de Maracaju, a Cervo com o total de 1.500 hectares e a Fazenda Agroforte com 830 hectares  a 50 km de Maracaju, Susi ressaltou ainda que as áreas perto da cidade tiveram mais chuvas esse ano e levantou uma questão, “As áreas próximas à cidade recebem mais chuvas, ou é mera sorte?”, questionou a Gestora.

O Jornal Maracaju Hoje está em busca dessa resposta, juntamente com a Famasul, dentro de alguns dias já estaremos com o levantamento de todos esses dados.

Já no Grupo São Roque a realidade é outra, o grupo plantou 541 hectares faltando 980 hectares a ser plantado, outro ponto levantado também por esse grupo, as áreas que foram plantadas com êxito são as áreas próximas a Maracaju com no máximo 10 km de distância e o arrendamento na fazenda Herval está sofrendo por não conseguirem finalizar o plantio devido falta de chuva na região.

A porcentagem de área plantada na safra 2019/2020, encontra-se inferior em aproximadamente 37,53%, em relação à safra 2018/2019, para a data de 01 de novembro. A evolução, nos últimos dez dias, foi de aproximadamente 14,4% para o estado, ou seja, 455.553 hectares foram plantados neste período.

O plantio de soja no Brasil alcançou 46% da área projetada na safra 2019/20 até a última quinta-feira (31). O resultado representa avanço de 11 pontos porcentuais na semana. O número supera a média de cinco anos de 43% de área plantada no mesmo período, mas ainda representa atraso na comparação com igual intervalo do ano passado.

Quem inspira cuidado agora é Mato Grosso do Sul, apesar do avanço expressivo da semeadura, com 58% da área plantada, ante 29% da semana anterior, o Estado tem recebido pouca chuva. Além da necessidade de replantio de algumas áreas, os produtores se preocupam com a janela de plantio da segunda safra de milho.

Caso as chuvas previstas para esta semana se confirmem, a semeadura da soja no sul do Estado terminará dentro da primeira quinzena de novembro, o que permite que o plantio do milho seja concluído dentro da janela da região, que vai até meados de março. “Mas o ideal seria plantar antes do fim de fevereiro, para evitar que a produtividade da safrinha fique mais suscetível à redução das chuvas e a eventuais geadas a partir de maio”, afirma a consultoria.

Paola Loureiro – Jornalista DR/MS1245