Natureza de Bonito e região se torna cenário de fotos elaboradas para redes sociais durante pandemia

Turistas e influenciadores digitais aproveitam belezas naturais de Bonito, Jardim e Bodoquena para a produção de fotos e vídeos feitos em celulares. Imagens rendem centenas de curtidas nas redes sociais e ajudam a divulgar região.

Aquário Natural - Bonito-MS

Natureza de tirar o fôlego e uma pessoa só: fotos elaboradas para as redes sociais em cenários onde a paisagem brasileira é exuberante tornaram-se comuns, principalmente no período de pandemia em que viagens internacionais foram restringidas e festas, eventos e outras situações que ofereçam risco de aglomeração foram canceladas. Cidades turísticas como Bonito (MS) recebem um número controlado de turistas e na ausência de abraços e selfies com amigos, as belezas naturais são a principal atração dessas imagens.

Bonito e cidades próximas no sudoeste de Mato Grosso do Sul compõem uma região conhecida mundialmente pelos rios de águas cristalinas e cachoeiras. Turistas que se aventuram nos passeios com restrição de participantes (40% da capacidade, assim como hotéis e pousadas de acordo com a Secretaria de Turismo) conseguem produzir nos rios com visibilidade de quase 100% debaixo d’água imagens impressionantes.

Felipe Caran no fundo do Rio da Prata, em Jardim (MS). — Foto: Redes Sociais

Felipe Caran no fundo do Rio da Prata, em Jardim (MS). — Foto: Redes Sociais

O jovem digital influencer Felipe Caran, que já fez fotos em diversos pontos turísticos da região, também foi para o “fundo'” do rio da Prata. A imagem produzida por celular mostra o jovem fazendo yoga. A foto postada em sua rede social na última terça-feira (12), que traz como legenda “onde encontro minha paz”, rendeu centenas de curtidas.

Apesar de feitas por celular, a beleza da paisagem confere aos cliques um tom profissional. Quedas d’água, entre os peixes, até simular a descida de uma escadaria submersa vale – e impressiona.

Há também vídeos produzidos de mergulhos em lagoas e cavernas submersas que viralizaram nas redes sociais como o do jovem mergulhador Iago Bernardo, que no fundo da Lagoa Misteriosa, cria bolhas de água e passa por dentro delas.

O fotógrafo que trabalha como guia de turismo na região de Jardim, Maycon Portilho, contou que teve um aumento de cerca de 50 % durante a pandemia de pessoas que querem fazer produção de fotos mais elaboradas para as redes sociais.

Fernando Maydana, na trilha submersa do Rio Olho'Dágua, em Jardim (MS). — Foto: Recanto Ecológico do Rio da Prata/Divulgação

Fernando Maydana, na trilha submersa do Rio Olho’Dágua, em Jardim (MS). — Foto: Recanto Ecológico do Rio da Prata/Divulgação

Conforme Portilho, no período em que muitos evitaram aglomerações, a procura de turistas e influencers para a produção de imagens, e todas, feitas com celulares, foi grande.

“A nossa pegada aqui não é utilizar grandes equipamentos, mas celulares das próprias pessoas. Meu trabalho é mostrar os melhores ângulos e com calma, fazer fotos bem elaboradas”, explicou ao G1.

Portilho também decidiu usar o celular para fazer registro no fundo de lagoa, em MS. — Foto: Redes Sociais

Portilho também decidiu usar o celular para fazer registro no fundo de lagoa, em MS. — Foto: Redes Sociais

Ainda de acordo com Portilho, muitas pessoas que decidiram não viajar mais para o exterior por conta das fronteiras fechadas, preferiram ir para Bonito e cidades próximas justamente pela redução da quantidade de pessoas nos passeios o que permite até mesmo mais espaço para as fotos, o que poderia ser mais difícil de conseguir se o número de turistas fosse normal.

O secretario de governo de Bonito, Jary Souza Neto Filho informou que a capacidade permitida de público é de 50% para as propriedades que oferecem serviço de turismo e que apesar das restrições, a cidade continua sendo um destino procurado justamente pelo contato direto com a natureza. São mais de 40 passeios oferecidos na cidade com mergulho, trilhas e outras atividades ao ar livre. Além do número reduzido de pessoas medidas como distanciamento, uso de máscara e álcool em gel estão em vigor: “A máscara só pode ser retirada para as fotos e a distância respeitada”.

No feriado do carnaval os passeios em Bonito, algumas empresas de turismo do município suspenderam quatro passeios após as fortes chuvas que castigaram a cidade nos últimos dias. De acordo com a administração municipal, choveu entre 90 e 100 milímetros entre esta segunda (15) e terça-feira (16).

Ponte ficou seriamente danificada após fortes chuvas em Bonito (MS) — Foto: Prefeitura de Bonito/Divulgação

Ponte ficou seriamente danificada após fortes chuvas em Bonito (MS) — Foto: Prefeitura de Bonito/Divulgação

O volume intenso de água encobriu decks usados por turistas para observação de rios e acabou forçando as empresas a suspenderem passeios no Parque das Cachoeiras, no Porto da Ilha, Balneário do Sol, Ilha Bonita e Bosque das Águas. Segundo a secretária de Turismo, Indústria e Comércio de Bonito, Juliane Ferreira Salvadori, a suspensão se deu por conta das dificuldade de acesso aos lugares e pela falta de segurança dos turistas para visitarem os atrativos.

Curta o  Jornal Maracaju Hoje no Facebook . Tem uma imagem, reportagem bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: [email protected] ou no Repórter Por Um Dia através do WhatsApp do Repórter Por Um  Dia JMH (67) 67984061043.  

  

Acesse e curta nossas páginas:  

https://www.facebook.com/radiocidade104.3  

https://www.facebook.com/maracaju.hoje  

https://www.instagram.com/radiocidade104.3/  

https://www.instagram.com/maracaju.hoje/  

http://cidade104fm.com.br/