Crédito rural: Banco do Brasil libera R$ 16 bi para custeio antecipado no país.

Fachada da agência do Banco do Brasil de Maracaju, uma das principais agências que trabalha com crédito rural. Foto: Maracaju Hoje
Os recursos são destinados à compra de insumos para lavouras de soja, milho, algodão, café, arroz e cana-de-açúcar; taxas variam de 5% a 6%. Em Maracaju, agência do Banco do Brasil vai disponibilizar em torno de R$ 120 milhões deste montante, para o custeio antecipado
Banco do Brasil anunciou nesta terça-feira (23) que vai liberar R$ 16 bilhões para a compra antecipada de insumos, por meio do Custeio Antecipado da Safra 2021/2022. Os recursos são destinados aos produtores rurais, para financiamento das lavouras de soja, milho, algodão, café, arroz e cana-de-açúcar.
“A linha permitirá aos clientes avaliar o melhor momento para a aquisição dos insumos, levando em consideração as condições de preço e mercado”, diz a instituição financeira. “O Banco do Brasil avalia que a compra antecipada de insumos permite aos produtores melhores condições negociais, maior segurança quanto ao recebimento dos insumos no período adequado e possibilidade de melhores retornos econômicos à atividade”, diz a nota.
No ano passado, por exemplo, foram verificadas elevações nos custos de produção de até 19% entre os meses de disponibilização do crédito antecipado (fevereiro) e de concentração do plantio (outubro). “Dessa forma, quem teve a oportunidade de adquirir antecipadamente seus insumos aproveitou o melhor momento de compra”, conforme a nota do Banco.
Nas últimas três safras, foram desembolsados R$ 27 bilhões no Custeio Antecipado. As operações poderão ser contratadas com as seguintes condições: Pronamp Custeio, com teto de R$ 1,5 milhão e Custeio Agropecuário, com teto de R$ 3 milhões e prazo de até 14 meses.
Maracaju
Segundo o gerente geral da agência de Maracaju, Rafael Remonti, do montante geral disponibilizado pelo Banco do Brasil, o município deve ser contemplado com cerca de R$ 120 milhões, para atender os produtores da região. “Esse custeio é importante porque é uma forma do produtor rural antecipar a compra de insumos, conseguir o melhor preço e garantir o plantio da safra lá na frente, em outubro”, disse o gerente que destacou:
“Esse valor não atende toda a demanda, porém é um valor significativo. E se conseguirmos aplicar esse montante, para Maracaju, podemos buscar junto a nossa superintendência a alocação de mais recursos. Então, convidamos o produtor a aproveitar a oportunidade e buscar os recursos antecipadamente”, frisou o gerente do Banco do Brasil de Maracaju, Rafel Remonti.

 

(Da Redação, com informações do Canal Rural)