Chile reconhece MS como área livre de aftosa e amplia mercado de exportação do Estado

foto: Assecom SEMAGRO

O governo do Chile reconheceu o Estado de Mato Grosso do Sul como área livre e febre aftosa com vacinação e, com isso, amplia a possibilidade de mercado daquele país para a compra de carne bovina produzida em qualquer região sul-mato-grossense, sem qualquer tipo de restrição.

“Nós já esperávamos por essa medida após a assinatura do acordo de livre comércio entre o Brasil e o Chile. É mais uma conquista para a pecuária sul-mato-grossense. Ela beneficia principalmente a produção dos municípios da nossa região de fronteira, que hoje tem um rebanho aproximado de 350 mil cabeças”, comenta o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

A decisão chilena foi publicada oficialmente no dia 19 de dezembro, na resolução nº 9089/2018, assinada pelo diretor nacional do Serviço Agrícola e Pecuária do Governo Chileno (SAG), Horácio Bórquez Conti. No termo, o órgão inclui também o reconhecimento ao estado de Tocantins.

“Essa ampliação do mercado chileno para a pecuária de Mato Grosso do Sul beneficia nossas exportações. Hoje, o Chile representa 17% das vendas externas de carne bovina”, lembra Jaime Verruck. O Chile está entre os 10 principais destinos das exportações de Mato Grosso do Sul, ocupando o 6º lugar no acumulado de janeiro a novembro deste ano.

Nos últimos quatro anos, as exportações de Carnes desossadas de bovino, frescas ou refrigeradas e Carnes desossadas de bovino, congeladas de Mato Grosso do Sul para o Chile aumentaram 103%, saindo de 13.075 toneladas em 2015, para 26.549 toneladas em 2018.

Assecom SEMAGRO.